Blog

Para você, o que é o amor?

Para Bauman (2004, p.  21) “Amar significa abrir-se ao destino, a mais sublime de todas as condições humanas.”

Iniciar com um crítico do amor na modernidade, é colocar em jogo o quanto as relações estão diferentes, a pandemia estendeu muito esse olhar.

No dia de hoje a comemoração fica para os namorados e para os que não namoram também. A intenção é que se sintam ‘enamorados’ no dia de hoje, que seja possível amar sozinho e acompanhado, e curtir um sábado da melhor forma possível. Hoje vamos recomendar maneiras de curtir em casa, para quem tá namorando e para solteiros. 

Resolvi começar pelo time que estou atualmente, o time das solteiras. E estando solteira ou namorando, o importante é cultivar o amor próprio. Quando li o poema Amar de Carlos Drummond de Andrade (destaco o trecho abaixo). Me deparo como somos seres de amor, seja amor pela natureza, pelos animais, amor de amigos, amor próprio e toda forma de amor e de amar. E vamos amando.

Que pode, pergunto, o ser amoroso,
sozinho, em rotação universal,
senão rodar também, e amar?
amar o que o mar traz à praia,
o que ele sepulta, e o que, na brisa marinha,
é sal, ou precisão de amor, ou simples ânsia?

Carlos Drummond de Andrade

Como eu imagino que muita gente gostaria de sair e curtir esse sábado, e por sua saúde e pela saúde coletiva, ficar em casa é a melhor escolha, eu te sugiro:

  • Uma boa chamada de vídeo com os amigos, assim vocês matam a saudade e colocam o papo em dia;
  • Aproveitar a família, os pets, as plantinhas;
  • Assistir um bom filme e aproveitar sua companhia incrível;
  • Um SPA Day em casa, cheio de pepino nos olhos e unhas belíssimas;
  • Aprender uma receita nova;
  • Ler um novo livro ou voltar a ler aquele que tá lá pela metade;

Para quem quer dançar a valsa dos namorados de Diana, o namoro pode ser comemorado de maneiras muito legais:

  • Pra quem mora junto, passar um tempo juntos, seja cozinhar ou fazer arte, pode ser muito legal;
  • Fazer uma decoração nova;
  • Pedir um delivery e curtir a companhia;
  • Maratonar uma série;
  • Assistir aquele filme que está na lista.

Quando penso em namoro, automaticamente me vem o amor, o amor logo me remete a poesia. Vinicius me derrete com soneto de amor do amor total e soneto de fidelidade. Coloca uma poesia no cartão e é só sucesso.

Soneto do amor total
Amo-te tanto, meu amor… não cante
O humano coração com mais verdade…
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade
Amo-te afim, de um calmo amor prestante,
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.
Amo-te como um bicho, simplesmente,
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.
E de te amar assim muito e amiúde,
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.

Vinicius de Moraes

Para Cerqueira e Da Rocha (2018), a demanda de relacionamentos amorosos são facilmente comparados com a busca por felicidade, de forma que traria a completude. Estar num relacionamento pode ser sonho de uns e de outros não. O importante é que cada um faça suas escolhas quanto a sua vida amorosa e que isso promova felicidade. E lembre-se: não cabe julgar ou comparar a vida amorosa, são questões subjetivas.

Referências: 

Cerqueira, IC; Da Rocha, FN. Amor e relacionamentos amorosos no olhar da psicologia. Revista Mosaico. 2018 Jul./Dez.; 09 (2): 10-17

Podcast

#3 Protagonismo Jovem – com Abigail Souza

Os jovens são o futuro do mundo, mas, também são o presente

Já parou para pensar no quanto as suas atitudes impactam o futuro de outras pessoas? No terceiro episódio do nosso podcast entrevistamos Abigail Souza, jovem de 24 anos que já tem um currículo extenso e um propósito de impactar positivamente a vida de outras pessoas através da educação e do empreendedorismo social. Desde criança espelhou-se em sua mãe para conquistar seus objetivos, aos 7 anos já começava a se interessar pela área de empreendedorismo e, durante o ensino médio, encantou-se por tecnologia. Algumas das atividades que já desempenhou ao longo da carreira são nas áreas de gestão de pessoas, gestão de projetos, planejamento estratégico, metodologias ágeis e liderança. Ela já trabalhou em organizações como a AIESEC e também já participou de programas como a Campus Party Brasil.

Esperamos que possam curtir a nossa conversa!

Siga @abigasouza e no Instagram siga o @buscaespecial para ficar por dentro das novidades!

Escute agora o episódio por aqui 👇

Para ler o episódio, confira a transcrição abaixo.

Podcast

#Faixa Bônus – Como começou o Busca Especial?

Nosso podcast acaba de começar, mas a vontade de tornar esse um mundo melhor é antiga

Como você já sabe, o Busca Especial agora tem seu próprio podcast! E com ele pretendemos trazer uma série de informações relevantes sobre o universo da educação e da psicologia.

E, para situar você daquilo que o Busca Especial pretende abordar nessa primeira temporada, elaboramos um episódio introdutório contando um pouco da nossa história, do nosso propósito e sobre quais assuntos iremos tratar durante essa trajetória.

Você pode ouvi-lo aqui:

Confira a transcrição abaixo

Com mais de 30 anos de experiência na área de psicologia, especialista em psicologia clínica e psicopedagogia, diretora técnica do Busca Especial, Ivalda Marinho foi nossa primeira convidada.

Uma verdade só é acreditada quando a pessoa diz que reconhece como verdade

Ivalda Marinho

Dentre os assuntos abordados no podcast, destacamos duas questões: as mudanças na aplicação e na forma como são vistos os testes vocacionais atualmente e a lei que institui a presença dos serviços de psicologia na rede pública de educação básica.

Antes, por exemplo, o aluno fazia um teste que era voltado mais para sua personalidade, com o resultado dele, sua vida profissional praticamente estava traçada, mas a orientação vocacional de fato vai muito além. Essa orientação pode começar a partir do 9º ano e percorrer até o término do ensino médio. Esse é um processo que ajuda no autoconhecimento do aluno e a pensar sobre carreira de maneira que ela seja construída ao longo do tempo.

Outra questão levada em consideração foi a lei número 13.935/19 disponibilizada abaixo.  Em resumo, essa lei exige que as escolas públicas passem a ter serviço social e de psicologia. Ivalda refletiu sobre isso e compartilhou um pouco da sua visão acerca daquilo que acha interessante ser feito.

Art. 1º As redes públicas de educação básica contarão com serviços de psicologia e de serviço social para atender às necessidades e prioridades definidas pelas políticas de educação, por meio de equipes multiprofissionais.

§ 1º As equipes multiprofissionais deverão desenvolver ações para a melhoria da qualidade do processo de ensino-aprendizagem, com a participação da comunidade escolar, atuando na mediação das relações sociais e institucionais.

§ 2º O trabalho da equipe multiprofissional deverá considerar o projeto político-pedagógico das redes públicas de educação básica e dos seus estabelecimentos de ensino.

Mas, além disso, também houveram outros assuntos importantíssimos tratados nesse primeiro episódio. Então convido você a escutar e compartilhá-lo com alguém que irá se identificar.

Confira a transcrição abaixo