Blog

Desintoxicação digital em tempos de pandemia: fazer ou não fazer?

Já reparou como a sua rotina mudou em um ano? O seu trabalho talvez esteja sendo feito de casa com algumas reuniões pelo Zoom ou Google Meet, com seus amigos você só fala por telefone ou por vídeo, seu lazer que antes poderia ser “pegar um cineminha” passou a ser maratonar filmes e séries nos streamings, o melhor restaurante pra você tornou-se aquele que entrega mais rápido pelo aplicativo, sua família nem pôde se reunir no Natal e todos os desejos de aniversário acabaram se tornando posts nas redes sociais… Caso essa não seja sua realidade, provavelmente você está na linha de frente do combate ao vírus ou trabalhando presencialmente em algum outro serviço essencial. O fato é que não existe uma pessoa no mundo que não tenha sido afetada completa ou parcialmente pela pandemia. Enquanto a vacina não chega para todos e procuramos seguir as recomendações de isolamento social de forma responsável, é provável que continuemos sentindo os efeitos da “fadiga virtual”.

A pandemia do COVID-19 intensificou a transformação do mundo real em um mundo ainda mais digital, trazendo mais aproximação virtual, já que o contato físico deve ser evitado por risco de contaminação. As organizações tiveram que adequar seu método de trabalho ao home office. O nosso convívio social ficou limitado, houve a diminuição de hábitos externos e com isso cresceu a busca pelo refúgio no mundo digital. Estar conectado pode fazer bem? Sim. Nosso corpo libera neurotransmissores da felicidade ao rever pessoas queridas mesmo que através das telas dos computadores ou celulares. No entanto, é preciso pensar também que devemos dosar nossas atividades e refletir se esse uso está nos tornando dependentes.

Como imaginar a vida longe das telas desses facilitadores especialmente neste momento? Não traremos uma resposta pronta aqui, mas faremos uma reflexão. O relatório global “Digital 2021”, divulgado pela agência We Are Social e pela plataforma HootSuite, revela que nós brasileiros passamos cerca de 10 horas e 8 minutos por dia conectados na internet (a média global é de 6 horas e 54 minutos), somos o segundo país com maior tempo de utilização da ferramenta, perdendo apenas para as Filipinas. Quando se trata de redes sociais, são 3 horas e 42 minutos de uso por dia, o que nos faz ocupar o terceiro lugar no ranking, atrás das Filipinas e da Colômbia. Não questionamos aqui a utilidade dos aparelhos eletrônicos e nem o uso da internet seja para trabalho ou lazer. Mas, não podemos esquecer que, quando usados de forma exagerada, esses facilitadores podem trazer riscos à saúde.

Em matéria do UOL – Viva Bem alguns dos problemas mais comuns adquiridos com o uso constante de aparelhos eletrônicos foram as dores nas mãos e no pescoço por causa do esforço repetitivo; ardência nos olhos ou vista cansada; insônia, devido ao excesso da exposição à luz azul emitida pelos aparelhos, que acabam estimulando o cérebro a ficar mais ativo, atrapalhando a qualidade do sono; e transtornos psicológicos, que podem ser desencadeados ou agravados quando a pessoa já apresenta uma propensão.

O termo detox digital ou desintoxicação digital consiste em desconectar-se das redes, das telas de smartphones, tablets, televisões e computadores por um determinado período de tempo. É como “tomar um ar” em relação ao mundo digital e focar na vida real. O uso constante das redes sociais, jogos e aplicativos, por exemplo, pode levar a um comportamento vicioso. É importante procurar ter consciência, passando a enxergar o momento certo para dar início a um detox digital, o que pode favorecer a realização de atividades que proporcionem o alinhamento do reencontro consigo mesmo.

Segundo a Revista SuperInteressante, algumas medidas podem ser tomadas para controlar o uso excessivo dos eletrônicos:

 1. Determine uma hora limite para manter o celular ligado à noite

 2. Ignore o smartphone quando estiver com outras pessoas

 3. Evite comer em frente ao computador ou levar o smartphone para a mesa de jantar

 4. Bloqueie as notificações

 5. Estabeleça horários e um limite de tempo para navegar

 6. Ignore as notificações na tela do smartphone, mesmo que se acumulem

 7. Mantenha o telefone no silencioso durante o trabalho

Outra forma interessante de se desconectar do mundo digital é escolhendo um dia na semana para tirar uma folga. Isso mesmo! Que tal uma folga digital? O passo a passo é bem simples, basta escolher o dia e se ausentar. Claro que dentro dos limites, respondendo e mandando apenas mensagens necessárias. Sem visualizar fotos e vídeos em status, stories, sem postar nada! Um dia offline na vida digital, abrindo espaço para viver de forma verdadeira o mundo real.

E então, aceita o desafio?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s